As pessoas e suas casas

Fagulhas de um ser em construção

As pessoas são sempre seres em construção

Algumas já em reforma

As bases foram cedendo pra idéias novas

Experiências que surgiram

Paredes rachadas pelas intempéries da vida

Há casos em que não adianta passar tinta apenas

Já não maquia as mágoas, raivas e rancores

É preciso derrubar algumas paredes.

O ambiente, assim, fica mais arejado.

Novos horizontes, escolhas.

Mas há aquelas que já não adianta uma reforma

Não tem conserto mesmo

Foram demolidas, é a vida

Mas como vida é história

Elas são reconstruídas

Tijolo a tijolo

O acabamento cotidiano

Mas…puro engano a beleza aparente

Pois ninguém segura a alma que compõe a gente.

(escrito por Edna Telles)

Anúncios

Sobre poemasetextos

Sou uma pessoa apaixonada pela vida!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s